Ogum

Ogum é um dos Orixás mais queridos da Umbanda. Ele é considerado o soldado, guardião, o patrono dos exércitos pois representa a luta e a vitória. Sua personalidade é dura e justiceira, aquele que vem para executar a Lei. É duro e inflexível e poucos são os que desafiam o seu poder.

No sincretismo religioso, Ogum representa São Jorge da Capadócia, região que é parte da Turquia. Jorge perdeu o pai militar numa batalha e, tendo muita habilidade com armas, entrou para o exército romano, recebendo o título de Conde da Capadócia e o cargo de Tribuno Militar. Com o passar do tempo, Jorge converte-se ao cristianismo e levanta-se contra a proposta da corte de matar os cristãos. Revoltado, o imperador Deocleciano manda torturar várias vezes Jorge, na tentativa de ele desistir da fé cristã. Quando vê que ele resistiu a todas as torturas e não negou a Jesus, manda degola-lo em 23 de abril de 303, data que é comemorado o Dia de São Jorge, o Guerreiro da Capadócia.

Segundo uma lenda, existia um dragão com asas que comia pessoas da cidade e envenenava milhares de pessoas, somente com seu hálito. Para salvar uma donzela que seria oferecida ao dragão, Jorge parte com seu cavalo branco e consegue matar o dragão com sua espada. Simbolicamente, este dragão representa o mal, o ego humano que é destruído pela fé cristã.

O sincretismo com São Jorge é principalmente no Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul. Na Bahia, Ogum representa Santo Antônio, Padroeiro de Portugal, o padre agostiniano que tornou-se frei Franciscano, abdicando de tudo para ser um sacerdote fiel a Deus. É considerado o santo dos milagres.

Na mitologia Iorubá, Ogum tem um temperamento colérico, com muita força e energia de guerra. Ama Oxum, vive uma caso de amor com Iansã mas a perde para Xangô. Ogum é filho do Rei de Ifé Odudua e, a seu mando, destruiu muitas cidades, degolou o rei de Irê e tornou-se rei daquela cidade. Outros itãs (histórias) contam que ele nega a coroa de Ifé.

Ele domina o segredo do ferro e é responsável pela criação das armas (facas, espadas) e instrumentos agrícolas (enxada, foice, pá, arado, rastelo, etc.) Ensina agricultura aos homens e é poderoso guardião das estradas e vencedor de demandas espirituais.

Oferendas e Saudação

A cor de Ogum na Umbanda é o vermelho e branco, no Candomblé é o azul escuro. Seu dia da semana é terça-feira. Suas ervas mais conhecidas são a Espada de São Jorge e Comigo-Ninguém-Pode. A espada é seu principal símbolo. Suas oferendas são o inhame e o feijão preto. Muitos templos fazem a famosa Feijoada de Ogum anualmente para homenageá-lo.

Sua saudação é “Ogunhê, Meu Pai” e seu dia de homenagem 23 de abril.

Alexandre

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *